8 Dicas que podem reduzir o risco de infarto e AVC



Se atentar aos fatores de risco que aumentam a incidência de infarto e AVC é a melhor forma de precaução que existe.

É possível reduzir os riscos apenas com a mudança de hábitos e estilo de vida, como, por exemplo, alimentação e exercícios.

Pensando nisso, separamos uma lista com algumas maneiras eficazes de se reduzir o risco de infarto e AVC.

Confira!

Saiba como reduzir os riscos de infarto e AVC

1 – Consumir menos sódio

Não é novidade que o consumo excessivo de sódio é prejudicial à saúde.

Ingerir aproximadamente 1.200 mg de sódio a menos diariamente é fundamental para reduzir os riscos de infarto e AVC.

As chances de se ter uma fatalidade por acidentes vasculares cerebrais se reduz em 22%, enquanto por doenças cardíacas, em 16%.

2 – Se afastar do cigarro

O hábito de fumar ou de se expor constantemente a ambientes com a fumaça pode ser um fator decisivo para a incidência de um infarto e AVC.

Alguns dos componentes do cigarro podem prejudicar o coração e os vasos sanguíneos, estreitando as artérias – levando à aterosclerose, que pode causar um infarto.

O monóxido de carbono, presente na fumaça, acaba aumentando a pressão arterial e os batimentos cardíacos, obrigando o coração a trabalhar bem mais para conseguir suprir os níveis de oxigênio.

Portanto, vale a pena se afastar e não correr os riscos.

3 – Se exercitar com frequência

Praticar exercícios físicos regularmente por apenas 30 minutos, de duas a três vezes semanalmente, reduz os riscos de um infarto e AVC.

Isso acontece pois a prática de exercícios melhora a circulação, além de controlar o peso.

Caminhadas, atividades como natação, descer e subir escadas, são excelentes formas de se exercitar.

Além de reduzir a chance de problemas cardiovasculares, é ainda um hábito que aumenta o bem-estar como um todo.


4 – Controlar a alimentação

Manter uma alimentação saudável e equilibrada é um dos principais fatores para evitar doenças no geral.

Procure controlar a ingestão de alimentos ricos em colesterol e gorduras saturadas, como frituras.

Reduza a ingestão de açúcar e de sódio, para evitar a pressão alta e controlar os índices glicêmicos.

5 – Cuidar do peso

A obesidade e o sobrepeso são fatores que podem determinar riscos de uma hipertensão arterial, diabetes e riscos de infarto e AVC.

As probabilidades de se ter um derrame para quem está acima do peso são maiores.

Por isso, vale a pena sempre calcular o IMC – índice de massa corpórea – para saber se está com o peso ideal.

6 – Moderar a ingestão de álcool

O consumo de bebidas alcoólicas, a longo prazo, pode aumentar as chances de desenvolver disfunções cardiovasculares.

A insuficiência cardíaca, hipertensão, o infarto e AVC, são algumas das doenças provenientes do consumo excessivo de álcool.

Prefira tomar pequenas quantidades de vinho tinto, pois ele contém o resveratol – que até faz bem para a saúde.

7 – Atenção ao psicológico

O emocional e o psicológico também são fatores críticos para a saúde e o bem-estar do organismo.

Dessa forma, vale a pena dar atenção a uma boa noite de sono – cerca de oito horas por noite.

O estresse, por exemplo, aumenta a frequência cardíaca, causando o enrijecimento das artérias e reduzindo o fluxo sanguíneo.

Portanto, busque evitar situações estressantes e recorra a técnicas de relaxamento, como a prática de yoga.

8 – Pressão Alta

Por último, não podemos deixar de falar do principal fator de risco de infarto e AVC – a hipertensão arterial.

A pressão alta deve sempre ser controlada, necessitando de acompanhamentos médicos e tratamentos com medicações, se necessário.

Hábitos saudáveis como a redução do consumo de sal e prática de exercícios são fatores conhecidos por controlarem a pressão arterial.

Melhor prevenir do que remediar, não é mesmo?



Comentar

três + sete =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.